sábado, 20 de maio de 2006

Pé-de-valsa


“Com fosse um par que nessa valsa triste
Se desenvolvesse ao som dos bandolins
E como não e por que não dizer
Que o mundo respirava mais se ela apertava assim
E como se não fosse um tempo
em que já fosse impróprio se dançar assim
Ela teimou e enfrentou o mundo
Se rodopiando ao som dos bandolins”
Oswaldo Montenegro


Ela era uma menina triste. Vivia recolhida em sua tristeza, nos cantos da casa. Nada a ajudava a levantar o astral. Alguma coisa dentro dela não funcionava bem.
Quando ouvia uma música, percebia que algo crescia dentro de seu corpo, porém, não tinha coragem de, nem mesmo pensar em descobrir o que era.
Uma angústia muito forte batia em seu peito. Precisava descobrir o que era, mas com pouco ânimo, se deixava levar daquela forma triste.
Um certo dia, andando pelas ruas da cidade ouviu o disparo de vários tiros. Um garoto virou a rua correndo e bateu de frente com ela, derrubando-a no chão. Levou um susto enorme. O garoto, ainda atordoado, fitou-a com muito carinho.
Puxou-a pelo braço e disse:
- Vem comigo.
Saiu correndo e ela simplesmente o acompanhou. Chegou a uma casa simples, quase sem fôlego, jogou-se no sofá.
O garoto foi até a cozinha e trouxe-lhe um copo d’água. Ainda ofegante, tomou a água em um só gole e depositou o copo no chão.
O garoto foi até a vitrola e colocou um disco de vinil. Depois de alguns estalos, a música começou suave. O garoto veio deslizando, desenvolvendo alguns passos de dança.
Puxou-a com força do sofá:
- Quer ter a hora dessa contradança, senhorita?
Não esperou que respondesse. Arrastou-a pela sala, deslizando seu corpo com agilidade e levando-a, com exímia destreza.
- Muito prazer, sou Carlos, mas todos me chamam de Pé-de-valsa.
Um beijo selou aquele encontro de surpresa. Abraçaram-se, como se o mundo fosse acabar naquele momento... Um sorriso surgiu no rosto da garota, começava a descobrir a felicidade...

6 comentários:

Jana disse...

Que lindooooooooooooooooooooooooooooooo
Amei essa história
E eles viveram felizes para sempre né???????
Beijão Tom

Tom disse...

Só espero encarecidamente que este vinil não seja do Zezé di Camargo & Luciano ou do Julio Iglesias...

Felipe Policarpo disse...

Tudo tão repentinamente... pois é, a vida dela também começou a dançar, imagino...
Bela narrativa, como sempre!

Flavyann disse...

Caros Escrevinhadores

Simplemente demais esse texto! Adoro Oswaldo Montenegro e demais da nossa MPB. Qto ao q aconteceu com essa garota, penso que precisamos disso, de q algo inesperado aconteça p/ q possamos acordar desse, muitas vezes, pesadelo, q a nossa vida.
Um forte abraço p/ todos e estou de texto novo.

Seth, anjo sem asas disse...

legal,legal....

Anônimo disse...

Ué... Essa estória não tem continuação? Digo, quero saber mais a respeito dos tiros, do cara que veio correndo sei-lá-de-onde...

Aqueta
aqueta.zip.net