sábado, 18 de fevereiro de 2006


foto: http://img.photobucket.com/albums/v216/scarredqueen/interracial.jpg
"O teu cabelo não nega mulata porque és mulata da cor. Mas como a cor não pega, mulata, mulata, eu quero o teu amor..."
(Lamartine Babo e Irmãos Valença)

Ó, tá vendo aquele cara, ali? Eu que não queria ser que nem ele...

Ópraquilo! Um cara magrela daquele jeito, alto que só... poderia dar uma lapa dum hôme... mas não! Não pega uma praia, cheio de piercings, tatuagens, roupas escuras e trejeitos estranhos... uma bichona! Deus me livre de ter até um parente que nem ele!

Ó, tá vendo aquela outra, ali? A maior puta da cidade! Nem se engane pelas roupas bonitinhas, pelo porte de menina decente, ou pelas bijuterias com cara de jóias caras! Todo mundo na vizinhança sabe do que ela gosta quando os pais não estão em casa... Deus me livre de ter uma filha assim! Eu bateria até ela desaprender a sentar!

Ó praquele pretão, lá! Tão preto, mas tão preto, que não deve correr nem risco de ser assaltado, à noite! Basta ele andar em qualquer rua com o poste sem iluminação... e isso não falta por aqui, não é? Fora que é feio pra danar... como uma criatura com um nariz desse tamanho e esse cabelo que nada penteia pode ter coragem de sair na rua? É muita falta de espelho em casa... se é que tem casa, né? Aposto como mora de favor na casa do patrão!

E aquele ali? POLÍTICO! LADRÃO! CORRUPTO! FELADUMAPUTA! Preciso dizer mais alguma coisa?

Essa gentinha toda aqui... num lugar do povo, de gente do bem, que nem eu e você... como pode? Eles deveriam ser todos presos!

Como é? Você não concorda? Preconceituoso, eu? Eu sabia que você só podia ser igual a eles!

É assim, mesmo! No final das contas, só quem merece ir para o céu sou EU!...



Tom desejando um ótimo carnaval para todos! Muita paz, amor e CAMISINHA!!!

4 comentários:

Flávio Perina disse...

Falaí, mermão. Muita paz, amor, camisinha e nenhum preconceito. Gralmente é só no Carnaval que que algumas pessoas conseguem enxergar qualidades em alguns irmãos. Um abraço a todos...

Ed disse...

Ótimo post. É isso aí. A cada dedo apontado em riste, as pessoas deveriam colocar um espelho na frente. E preconceito? É para aqueles que se acham acima de tudo (até um dia descobrirem que não estão nem acima deles mesmos).

Wallace Puosso disse...

Luiz... perdoe-me a ausência por aqui... Tema difícil, heim, camarada? Tô aqui, queimando neurônio pra produzir um pra sábado e olha: tá difícil!!! Gostei do humor com que vc tratou do tema. Não consigo ser assim... Acho que meu conto vai sair "poético" de novo. rs... Alías, vc já tem um "estilo próprio" de lidar com a linguagem. É isso aí... Abração

Wallace Puosso disse...

Vixi, Tom! Confundi tudo. Bom, meu comentário tem um lado bom: vc e o Luiz têm um estilo de escrever próximo, um do outro. Isso é bom. mais uma vez, foi mal. Desatenção. Abraço!