terça-feira, 8 de maio de 2007

Mistério na praia

O corpo nu, estava ali, estendido no chão. O sol já apontava no horizonte. As mulheres dos pescadores começaram a se aproximar. As crianças, em um misto de medo e desconfiança agarravam-se nas pernas de suas mães. Na praia, junto com o corpo, jazia algum lixo trazido pelo mar.
As perguntas sobre quem era aquela pessoa começaram a ser ouvidas. Todos cochichavam e se perguntavam se alguém conhecia. Ninguém sabia responder.
Os meninos pegavam pedaços de pau e cutucavam o corpo para ver se tinha alguma reação as mulheres começavam a comentar sobre a beleza plástica daquele homem.
- Nossa, que desperdício. Se meu marido fosse assim, eu nem deixava ele sair da cama.
Os risinhos eram invitáveis enquanto as mulheres procuravam tampar os olhos das meninas que ficavam vermelhas diante da nudez do morto.
- Seria até mesmo capaz de me apaixonar por ele. Nossa que homem.
- Quem será ele? Será algum náufrago? Será que o mataram?
- Não parece ter sido morto por alguém ou ter sofrido algum acidente. Não tem sinal nenhum no corpo. Aliás, que corpo... Aff!!!
- Mamãe, esse morto vai pegar a gente à noite?
- Calaboca, menina! Ela não vai pegar ninguém não. Mas se pagasse, ai...
Uma a uma, as mulheres começavam a se sentir excitadas. Uma estranha atração as deixava em um estado de êxtase, vendo aquele corpo sem vida, porém, belo, atrativo...
Uma estranha luz começou a crescer e se tornar cada vez mais brilhante. Não se conseguia definir de onde vinha. Ofuscava a todos. As mulheres começaram a ficar apavoradas, porém, uma estranha sensação de prazer ainda dominava seus corpos. Uma sensação de gozo dominava a todas e procuravam proteger seus olhos.
Quando a intensidade da luz começou a diminuir, uma estranha névoa cobria a praia. Ouviram um barulho como algo caindo no mar. Olharam em direção onde estava o corpo na esperança de vê-lo por ali e aproveitar um pouco mais do prazer de sua beleza.
Nada mais viram. Começaram a andar em direção de suas casas comentando o que havia acontecido.
- Nossa! Que sonho estranho tive essa noite. Mas, foi tão bom... Ai, ai...
- Engraçado. Também acordei com uma estranha sensação, mas não sei o que é...- Sei lá... Só sei que está tão bom... Vi uma luz, um homem... Aliás, não tinha um homem caído ali na praia?

3 comentários:

Tom disse...

Bem, eu sei que esse homem não era eu, então... hehehehe
Grande abraço, compa!
Aliás, não entendi... qual o tema do mês?

Flávio Perina disse...

Mistério....

Felipe Policarpo disse...

=/ Mistério mesmo.
Melhor eu nem falar a minha interpretaçao para o caso rs.
Um abraço!